Paulo Freire – Tantos anos depois

Paulo Freire – Tantos anos depois

Você que talvez tenha lido livros de Paulo Freire e livros sobre ele sabia que, antes de “Pedagogia do Oprimido” ser editado como um livro, ele foi desdobrado em artigos e publicado em uma revista no Uruguai? Sabia que há um esquema no original – escrito a mão – de “Pedagogia do Oprimido” que nunca foi colocado nas edições impressas e traduzidas para mais de 40 línguas? Você conhece a carta afetuosa e cheia de lembranças do seu “Recife natal” com que Paulo Freire encaminha o livro “Pedagogia do Oprimido”? Você conhece as relações de amizade e as convergências originais de pensamento entre Paulo Freire e Rubem Alves? Você sabia que uma equipe de educadoras do Movimento de Educação de Base, de Goiás, recriou o “Método de Alfabetização Paulo Freire”, para uso em alfabetização por meio de escolas radiofônicas? Estes e outros momentos e relatos essenciais e pouco conhecidos da vida e da obra de Paulo Freire estão entre os capítulos deste livro que publicamos no ano em que celebramos os “100 anos de Paulo Freire”: 1921-2021. Paulo Freire escreveu vários livros que foram traduzidos, lidos e dialogados em várias línguas. Desde pelo menos a publicação de “Pedagogia do Oprimido”, muitos livros, artigos e outros textos foram escritos ao redor da pessoa e da obra do educador brasileiro. Desde o retorno do seu exílio, em 1980, Carlos Rodrigues Brandão tornou-se um “colega de trabalho”, um amigo e um companheiro de viagens de Paulo Freire. Ele escreveu alguns livros sobre as ideias e as práticas pedagógicas de Paulo Freire. E este livro, escrito no ano em que se celebram os “100 anos de Paulo Freire”, contém uma série de escritos dedicados a revelar certas dimensões importantes, pouco conhecidas ou mesmo desconhecidas da vida e da obra de Paulo Freire.

Você que talvez tenha lido livros de Paulo Freire e livros sobre ele sabia que, antes de “Pedagogia do Oprimido” ser editado como um livro, ele foi desdobrado em artigos e publicado em uma revista no Uruguai?

Sabia que há um esquema no original – escrito a mão – de “Pedagogia do Oprimido” que nunca foi colocado nas edições impressas e traduzidas para mais de 40 línguas?

Você conhece a carta afetuosa e cheia de lembranças do seu “Recife natal” com que Paulo Freire encaminha o livro “Pedagogia do Oprimido”?

Você conhece as relações de amizade e as convergências originais de pensamento entre Paulo Freire e Rubem Alves?

Você sabia que uma equipe de educadoras do Movimento de Educação de Base, de Goiás, recriou o “Método de Alfabetização Paulo Freire”, para uso em alfabetização por meio de escolas radiofônicas?

Estes e outros momentos e relatos essenciais e pouco conhecidos da vida e da obra de Paulo Freire estão entre os capítulos deste livro que publicamos no ano em que celebramos os “100 anos de Paulo Freire”: 1921-2021.

Paulo Freire escreveu vários livros que foram traduzidos, lidos e dialogados em várias línguas.

Desde pelo menos a publicação de “Pedagogia do Oprimido”, muitos livros, artigos e outros textos foram escritos ao redor da pessoa e da obra do educador brasileiro.

Desde o retorno do seu exílio, em 1980, Carlos Rodrigues Brandão tornou-se um “colega de trabalho”, um amigo e um companheiro de viagens de Paulo Freire.

Ele escreveu alguns livros sobre as ideias e as práticas pedagógicas de Paulo Freire.

E este livro, escrito no ano em que se celebram os “100 anos de Paulo Freire”, contém uma série de escritos dedicados a revelar certas dimensões importantes, pouco conhecidas ou mesmo desconhecidas da vida e da obra de Paulo Freire.

Data de Publicação:
Editora: WAK Editora
Gêneros:
Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *